Oferta Formativa

Contactos

Porto: 226 152 500
Lisboa: 217 713 100
Covilhã: 275 320 300
Barcelos: 253 808 770
Vila das Aves: 252 820 910

Encontro do INTERCOLOR reúne especialistas internacionais da cor no Porto

Encontro do INTERCOLOR reúne especialistas internacionais da cor no Porto

Entre 21 e 23 de novembro, a sede da ANIVEC /APIV no Porto, acolheu alguns dos maiores especialistas nacionais e internacionais em Moda, Vestuário, Têxtil, Design e Cor para o Encontro do Comité INTERCOLOR.
É uma oportunidade para partilhar e explorar a diversidade de influências e cores de todo o mundo.
O resultado do trabalho realizado durante estes dias, traduz-se numa proposta de cor internacional para Outono-Inverno 20/21.
O INTERCOLOR – International Comission For Color – é uma organização sem fins lucrativos, fundada em Paris, em 1963, que se dedica à pesquisa e ao desenvolvimento da cor. É composta por um grupo interdisciplinar que agrupa 16 países: Alemanha, China, Coreia do Sul, EUA, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Hungria, Inglaterra, Itália, Japão, Portugal, Suíça, Tailândia e Turquia.
A ANIVEC/APIV – Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confeção – é o representante de Portugal no Comité, tendo sido o MODATEX designado como entidade executora, sendo da sua responsabilidade a elaboração da proposta nacional.
Ao longo destes três dias, cada país membro da INTERCOLOR apresentou a sua visão de cor sobre a temática Generations Colour / Colour Generations, elaborada com base na análise do contexto macroeconómico, bem como nos valores e estilos de vida de cada realidade.
Isabel Moutinho, responsável pela coordenação da equipa interdisciplinar portuguesa, recorda o trabalho desenvolvido ao longo dos últimos meses, refere “a primeira coisa que fizemos foi recolher informação sobre o Zeitgeist, isto é selecionar de entre os indícios/pistas que o futuro atira para o presente, signos culturais que nos indiquem como é que as diferentes gerações, que coabitam a atualidade, irão manipular a cor nos próximos anos. Percebemos ainda que com motivações distintas, as buscas e necessidades das diferentes gerações são simultaneamente diferentes e semelhantes”.
“Antecipando o que podem ser as cores do futuro, sugere que “os matizes vibrantes poderão ser objeto de desejo, por serem completamente opostos aos tons despigmentados, tão alinhados com a ética do futuro e mais ligadas à questão da sustentabilidade e aos excessos da sociedade em que vivemos”, refere.
A proposta de cores portuguesa apropria-se do titulo “Estranha Ordem das Coisas”, livro de António Damásio, para desenvolver os temas: The Stranger, focado na evolução do conhecimento e da tecnologia, Order, relacionado com a sustentabilidade e Of Things, voltado para a evolução do toque.
O grupo de trabalho multidisciplinar português reúne psicólogos, sociólogos, designers de moda, designers têxteis, trendwatchers, presidentes de empresas, professores/formadores, entre outros.