voltar

12 Nov, 2021

Formandos apresentam Projeto Final do Curso de Design de Moda inspirado no Surrealismo e Anos 2000

No passado dia 1 de outubro, os formandos do Curso de Design de Moda, do MODATEX Lisboa, apresentaram o Projeto Final. Os temas selecionados para o desenvolvimento dos trabalhos assentaram sobre o Surrealismo e os Anos 2000.

Relativamente ao Surrealismo, há que destacar os trabalhos dos formandos Bárbara Atanásio e Luís Carvalho, “Conceptualismo do Quotidiano” e “Impermanence” respetivamente.

Estes projetos seguiram as seguintes premissas: “Se o Homem é animal político, e o artista é Homem, então o artista é animal político. E toda a arte é política. Defende a visão de um universo que existe em paralelo com mil outros. E o pensar constante conceptualiza o nosso quotidiano. É o reflexo do “eu”, do “nós”, do antes e do depois. E esta perceção de que a visão pessoal é original e toldada por uma herança histórica e biológica, mas em constante mudança, é libertadora” e “Relações fugazes, frágeis e maleáveis, tal qual um líquido; chamamo-las, portanto, de relações líquidas. Relações de constante transformação, por vezes instáveis, que buscam um prazer imediato, e que são superficiais o suficiente para se desligarem a qualquer momento. Para a evolução é necessária a ação e a mudança tal qual uma lagarta que constrói o seu casulo para que se transforme numa borboleta.”

Quanto ao tema dos Anos 2000, destacaram-se os trabalhos de três formandos: Ana Maricato com o projeto “Love Letters to…”. A partir do seu arquivo pessoal de recordações explora o sentimento nostálgico que vive através de objetos perdidos de memórias vividas. João Conceição com “Stars are blind - a hipersexualização caracterizou os anos 2000, influenciando a geração que cresceu com uma nova forma de ver a sexualidade. A cultura pop que se manifesta com cor e brilho”. E, por fim, Diana Fernandes com “Power off freedom, inspirada em luta livre (boxe e WWE) com objetivo de retirar volumes e detalhes tais como as faixas para as mãos e silhuetas oversize. Um mundo onde a violência é extrema e causa sequelas física e psicológicas, pretende-se utilizar esses fatores como elementos de manipulação têxtil. Mesclando com o mundo atual de hipersexualismo, onde as mulheres procuram a liberdade e lutam para ocupar o seu espaço na sociedade”.

Para além dos formandos mencionados, Catarina Sequeira, Raquel Bernardo, Daisy Fernandes e Estefânia Silva também apresentaram os seus projetos finais.